Humor inglês em português

Humor inglês parece, à primeira vista, uma contradição de termos. À simples menção de qualquer coisa que soe britânica já nos arrumamos na cadeira e assumimos uma postura mais séria. Mas quando se trata dos comediantes súditos da rainha a coisa muda de figura. Nada mais escrachado do que aquelas figuras quase sempre aristocráticas tentando nos fazer rir. E, no meu caso, conseguindo.

Nessa área, dois humoristas ingleses são absolutamente impagáveis: Rowan Atkinsons e John Cleese. O primeiro – para quem ainda não ligou o nome à pessoa – atende também por Mr. Bean. Sim, aquele magricela feioso e suas improváveis atitudes combina gestos e caretas numa caricatura pra lá de cômica. Compõe situações absurdas onde achamos que nada pode piorar. Em seus quadros, porém, sempre pode. Mas a maioria de nós conhece apenas seus trabalhos como Mr. Bean, das intermináveis reprises da TV. Seus programas falados são praticamente inéditos por aqui e é um desses que abre a sessão. Gravado num teatro de uma universidade americana, esse show tem momentos surreais, como o encontro do diretor de uma escola e o pai de um aluno, a seguir. Ajeite-se e divirta-se.

Do mesmo show, sugiro ainda Aula de interpretação, Curso básico de paquera e Bem-vindos ao Inferno.

John Cleese é a própria encarnação do britânico empertigado, com seu carregadíssimo sotaque e sua postura de lorde. Até por isso sua participação nessas situações parece ainda mais inusitada. Integrante do lendário grupo Monty Python, Cleese ficou famoso por sua participação em "Um peixe chamado Wanda", que rendeu a Kevin Kline um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 1989 – algo um tanto raro em comédias. Escolhi um clipe bastante ilustrativo do humor ácido (minha cara…) do "Flying Circus", o famoso programa televisivo das décadas de 1960/70:

Para se aprofundar no tema, veja ainda o Ministro das caminhadas ridículas, Curso de argumentação (Michael Palin rouba a cena nesse) e o clássico Papagaio morto.

O que eu nunca havia visto ainda – e a melhor parte a gente guarda para o fim – era os dois juntos. Numa cena antológica, um atordoado Rowan Atkinson entrevista John Cleese, um apicultor inocente. As caras do Atkinson são impagáveis! Não perca!

Bom, espero que tenha feito o seu domingo mais engraçado, porque eu me diverti muito revendo essas jóias. Acho que isso conta um pouco mais sobre o meu (estranho?) senso de humor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *