Mais ou melhores seguidores?

Como blogueiro, uma das coisas que penso antes de publicar um post é se aquele é um bom momento para o texto ir ao ar. Alguns períodos do ano são relativamente mornos, assim como determinados dias são melhores do que outros.

Twitter e Facebook também têm seus melhores dias e horários e prestar atenção nisso pode representar o sucesso de um texto mais ou menos ou o fracasso de um bom.

Por tentativa-e-erro o amador adapta-se às preferências da sua audiência, ao passo que os especialistas fazem isso de uma forma mais analítica, científica, profissional. Daí sua justa valorização pelo mercado em virtude da real diferença que fazem no contexto de uma Estratégia Web.

O inesperado sucesso do recente A febre das compras coletivas contrariou um pouco do que eu sempre pensei: o texto foi ao ar num sábado, dia tradicionalmente fraco de acesso. Mas além do tema ter apelo por sua atualidade, o Twitter teve um papel fundamental no grande acesso à página, além de ratificar uma impressão que tinha sobre sua audiência: a qualidade dos seus seguidores vale mais do que a quantidade. Muito mais!

Quem se parece com você?
Quem se parece com você?

Um amigo cujo site tem pouco menos de 50 mil seguidores frequentemente se lamentava comigo por ter entrado tarde no Twitter e, por isso, ter pouco mais de um terço de seguidores de um concorrente seu.

Como coincidentemente publico meus textos em ambos regularmente, tenho perfeita visibilidade da minha audiência. E como ambos se utilizam do mesmo encurtador de links, é fácil fazer uma comparação. Na média, o site que tem menos seguidores acaba gerando mais acessos aos meus posts do que o outro. Muito mais!

A diferença, acredito, vem do tipo de seguidor que cada um atrai. O que tem mais seguidores via de regra amealha-os através de promoções e sorteios e comemora, periodicamente, cada nova marca atingida. A obsessão por aumentar o número de seguidores acaba favorecendo a quantidade em detrimento da qualidade.

Promoções e sorteios atraem seguidores interessados em promoções e sorteios, ao passo que o produto principal de ambos é o conteúdo. Uma rápida olhada nos seguidores do que tem mais volume confirma a hipótese, com perfis que apenas retuitam mensagens promocionais e participações em sorteios. Nenhum conteúdo é criado ou passado adiante. É um saco cheio de vento.

Como diz Rafael Rez Oliveira, especialista em SEO (Search Engine Optimization), “usar artifícios promocionais atrai um público de baixa relevância e isso não faz do projeto um sucesso. Apenas ter muitos seguidores não constrói a reputação de alguém competente”.

Ter seguidores que se parecem com você aumenta a probabilidade de que você será lido. Caso contrário, você pregará no deserto. E numa mídia em que a duração das mensagens é extremamente curta isso faz toda a diferença.

Pois a melhor maneira (talvez a única) de você estender um pouco mais a vida útil de algo que já nasce moribundo é contar com bons ressuscitadores.

3 pensamentos em “Mais ou melhores seguidores?”

  1. Parebens pelo post, concordo plenamente com seu ponto de viste e sua reflexão. Com toda certeza “MENOS É MAIS”, pois mais vale 10 seguidores fieis que são multiplicadores fieis de seu conteudoe e se engajam com sua abordagem, a paritr do momento que todos se concientizarem disso teremos uma rede social realmente da nova gereação onde cada tribo fala sua propria lingua plenamente e o desenvolvimento de cada nicho se concretizará.

  2. Muito bom, Rodolfo.
    Se alguém o segue e enxerga que suas ideias fazem diferença em alguma situação, seja lá qual for, com certeza ele retransmitirá as ideias e dai mais pessoas podem gostar e retransmiti-las e mais pessoas gostar, e assim por diante.
    Fico feliz com o texto, pois sei que, literalmente, lhe enchi o saqui para que tivesse um twitter. Nem sabia ao certo o potencial do que isso significava, mas estava certo – e ainda estou – de que suas ideias merecem ser espalhadas. Claro, os textos muito bem escritos ajudam a tarefa.
    Bem, só queria lhe parabenizar e agradecer por me tornar um ser questionador. Algo que não teria a mesma dimensão se não fosse seu blog, seu twitter, seu facebook, sua pharmacoaching…
    OBRIGADO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *