Petrobrás desmente Rockefeller

John D. Rockefeller costumava dizer que “o melhor negócio do mundo é uma companhia de petróleo bem administrada e o segundo melhor é uma companhia de petróleo mal administrada”.

Pois a Petrobrás conseguiu a proeza de fechar o segundo trimestre de 2012 com um prejuízo de R$ 1,3 bilhão. Pegou os dois melhores negócios do mundo, dilapidou-os e transformou-os num gigantesco mico.

- Essa Petrobrás faz-me rir... (John D. Rockefeller)
– Essa Petrobrás faz-me rir… (John D. Rockefeller)

A explicação para esta pixotada é muito simples: a Petrobrás é administrada como um clube de futebol. Não há compromisso com sua performance, ninguém está nem aí para a torcida e as contratações servem apenas a propósitos políticos.

A estrutura acionária da Petrobrás é uma aberração em todos os sentidos. Embora tenha papéis negociadas na Bolsa de Valores, sua gestão é totalmente controlada pelo Governo, que toma as decisões a seu bel-prazer. Os principais cargos da companhia são distribuídos de acordo com os interesses do PT e seus aliados, em vez de obedecer a critérios de excelência em gestão.

Os combustíveis no Brasil estão entre os mais caros do mundo, embora a qualidade figure entre as piores – tal como ocorre em outros mercados que, historicamente, tiveram forte controle do Governo, ou de outras oligarquias piores.

Preços altos que, aliás, contrastam com os frequentes anúncios de descoberta de novos poços e a tão sonhada autossuficiência na produção. Tais fatos têm servido apenas como instrumentos de propaganda política, na medida em que não resultam em qualquer mudança para o consumidor, tampouco para o país, como infelizmente retratam as demonstrações financeiras da Petrobrás.

Se por um lado o preço não cai, por outro ele também não sobe. Apesar de todo o protecionismo característico do Governo – ou, talvez, por causa dele – a produtividade do setor é pífia, fazendo com que mesmo com preços elevados a margem de lucro da empresa seja ridícula. Mesmo assim, o comando da empresa – leia-se: PT – não permite o aumento de preços, de forma a controlar a inflação, numa clara afronta às leis de mercado.

Como ocorre em Ministérios e Autarquias, as mais importantes decisões são tomadas segundo critérios políticos, em vez de técnicos. Loteiam-se cargos em nome de escusas alianças, em detrimento daqueles que deveriam ser os principais objetivos de qualquer instituição: a excelência da performance.

Um triste retrato de um país em que, ao contrário das desculpas de sempre, não faltam recursos. O que falta é, isto sim, a vontade de tomar decisões corretas e deixar de lado a insidiosa mentalidade corrupta que caracteriza governantes mau intencionados, representando um povo passivo e igualmente corrupto.

10 pensamentos em “Petrobrás desmente Rockefeller”

  1. Pelo visto você não entende nada da cadeia de produção de petróleo.
    A qualidade do combustível na bomba não é de responsabilidade da Petrobras.
    A qualidade nas refinarias de propriedade dela sim, então de onde você tirou essa informação que a qualidade do combustível é ruim?
    Você sabia que o preço da gasolina que sai da refinaria é R$ 1,10, após o aumento em julho?
    Você sabia que o lucro da empresa no primeiro semestre foi de quase R$ 8 bilhões, apesar do prejuízo do último trimestre?
    Por que as ações dela (PETR4) estão cotadas a R$ 21,00 neste momento (e subindo), mesmo depois do prejuízo?
    Talvez uma razão seja porque os investidores saibam que não devem olhar só para o retrovisor e sim para o parabrisa.
    O preço dos combustíveis nas bombas é livre, há variações no preço da gasolina que pode ser encontrada a partir de R$ 2,20 (PB, SC) até R$ 3,40 (PA), mesmo em uma região geográfica limitada como o Rio de Janeiro (R$ 2,59 zona norte-> R$ 3,20 zona sul).
    Mesmo os funcionários indicados por partidos são de carreira na empresa.
    Os investidores que não estiverem satisfeitos com a atuação da empresa, estão livres para vender as ações e assim ajustar o preço para contemplar esses interesses maiores do governo e do povo (controle da inflação), e para evitar isso o governo eliminou a CIDE para aumentar os combustíveis na refinaria, resta agora o ICMS.
    A gasolina que sai da refinaria no Brasil é mais barata do que a que sai das refinarias em outros países como os EUA, inclusive da própria refinaria da Petrobras por lá (Pasadena Refining, PRSI).
    E surpreendente você usar um ícone do monopólio privado que foi Rockfeller (Standard Oil) que teve seu império desfeito através do uso da Lei Antitrust (Sherman Act) nos EUA.

  2. A gasolina no Brasil tem chumbo e álcool. Os carros pifam o tempo todo. Qualquer carro importado tem que ter seu motor adaptado para sobreviver com o combustível vendido aqui.
    O lucro do primeiro trimestre foi de R$ 9,3 bilhões e, no seguinte, a empresa amarga um prejuízo de R$ 1,3 bilhão. O que houve?
    No início do ano as ações estavam na casa dos R$ 25,00. O que houve?
    O monopólio privado de Rockefeller difere do monopólio estatal da Petrobrás em quê, exatamente?

  3. A gasolina no Brasil não tem chumbo.
    Em muitos países a gasolina (na bomba) possui etanol em sua composição, por exemplo EUA, minímo de 10%, eles querem aumentar a obrigatoriedade para 15%, mas há a E85. Isso é até bom para eles pois eles tem um excedente na produção de milho que é fortemente subsidiado pelo Estado, contudo esse ano por causa da seca talvez haja uma diminuição na produção de álcool a partir de milho. O Etanol é usado como antidetonante em lugar de outras substâncias (https://pt.wikipedia.org/wiki/Octanagem), inclusive do chumbo tetraetila.
    Você sabia que a Chevrolet Captiva (modelo a gasolina) vendida aqui poderia usar nosso etanol misturado a um pouco de gasolina (1/3), já que ela é flex E85. Isso mesmo, lá nos EUA tem flex também.
    http://www.jornalcana.com.br/noticia/Jornal-Cana/47534+Desafios-do-E15-nos-EUA-podem-beneficiar-etanol-brasileiro
    http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=EUA_usarao_mais_etanol_na_gasolina&edt=39&id=163939
    http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/13605/eua-aprovam-gasolina-com-15-de-etanol
    A Petrobras não tem monopólio em nenhuma atividade desde que o mercado de petróleo foi aberto em 1997. O que acontece com o refino é que ninguém quer investir nessa área, fora o Estado, pois os invetimentos são altos e a margem é pequena. Compare com o setor de E&P, em que há várias empresas atuam no Brasil, como operadoras ou como parceiras, até mesmo em conjunto com a Petrobras.
    O prejuízo ocorreu por causa da obrigação da Petrobras em abastecer o mercado, ela compra derivados importados mais caros e vende mais barato. Os preços dos combustíveis na saída da refinaria estavam muito defasados e estavam entre os mais baratos do mundo.
    A cotação já esteve a R$ 18,50 em outubro do ano passado, mesmo após ter apresentado lucro, ou seja quem comprou nessa ocasião já estaria ganhando mais de R$ 3,00 por ação.
    Se houvesse monopólio mesmo, o preço da gasolina A já estaria a R$ 2,00 e não a R$ 1,10 como está hoje.
    Estou aqui a disposição para lhe passar mais informaçṍes sobre este mercado que à primeira viste parece simples, mas que na realidade é muito complexo.
    http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2012/06/22/reajuste-de-precos-de-gasolina-e-diesel/
    http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2012/08/03/lucro-liquido-no-1o-semestre-de-2012-foi-de-r-7-bilhoes-868-milhoes/

  4. JotaElle, obrigado por suas valiosas informações. Talvez o grande ponto aqui seja a inviabilidade deste modelo acionário, que faz com que a empresa tenha que agradar a dois senhores com interesses diametralmente opostos.
    Atenciosamente, Rodolfo.

  5. JotaElle,
    Acho que o seu conhecimento aprofundado sobre o tema não o deixou perceber a verdadeira finalidade do texto.
    A Petrobras opera em um mercado sem concorrentes, é inadmissível aceitar que esta sofra um prejuízo desse tamanho, levando em conta essas condições privilegiadas.
    Se ela tem a obrigação de abastecer o mercado comprando derivativos importados mais caros para depois vende-los mais barato, alguma medida em cima desse fato já deveria ter sido prevista.
    Mas a questão não é essa, como disse o Rodolfo, a Petro está em um dilema onde precisa agradar a todos, e quem tenta agradar a todos, no fim, acaba não agradando ninguém, e em ultimo caso, nem a si mesma.
    OBS: Mandou muito bem nos seus comentários, me esclareceu muita coisa.

  6. Realmente esse cara não entende nada da Petrobras e do mercado do petróleo. Fez um resumo do é falado na imprensa. Para começar você deveria pelos entender como é formada a composição de preços dos combustíveis no país pra depois discutir outros temas

    1. E você entende bastante, não é Fonseca? Você trabalha no setor ou é o fato de ter “PT” no seu e-mail que te qualifica a falar sobre o tema? Será que essa patrulha não deixa em paz nem os pobres blogs independentes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *