Compartilhando estupidez

A campanha desta semana é pela redução da maioridade penal no Brasil, em virtude do brutal assassinato do jovem da foto. A todo momento pipoca nas timelines um pedido para que a imagem seja compartilhada para que, assim, a Lei seja alterada. E o que mais me deixa indignado é a cretinice de quem acrescenta a frase: fiz a minha parte.

Compartilhando1Pois não fez! Você não fez absolutamente nada! Aliás, você fez mais mal do que bem, porque você ajudou a propagar uma mentira. A mentira de que estes movimentos, por si só, adiantam alguma coisa. Uma mentira ainda mais grotesca quando vem com uma petição online a reboque.

De uma vez por todas: petições online não tem NENHUMA VALIDADE LEGAL!

Sabe o único efeito destas campanhas? É fazer você acreditar que realmente está fazendo alguma coisa. Que é útil, que está ajudando, que participa da sociedade, que é um cidadão engajado.

Estas e outras campanhas servem apenas para você acalmar a sua consciência. E para exibir toda a sua estupidez.

Sim, a triste verdade é que você é meio estúpido. Fosse no ano passado, você ainda teria o benefício da dúvida. Mas depois de tantas petições online que não adiantaram absolutamente nada, já era hora de você ter se tocado disso.

E se você compartilhou a imagem do coreano oferecendo-se para bombardear Brasília, em troca do seu Like, então sua outra metade também é estúpida – e você é um estúpido inteiro. Porque ambas as campanhas terão exatamente o mesmo resultado. Por que você só consegue enxergar que uma delas não vai funcionar?

Mas o grande problema destas campanhas, digo, o problema coletivo, social – porque se você é um estúpido inteiro, o problema é todo seu! – é que isso adormece a sociedade. Cada um fica achando que fez o seu papel, que tomou a atitude digna. E aí dorme em paz, como se fosse a pessoa mais bacana do mundo.

Por que você acha que só a outra funciona?
Por que você acha que só a outra funciona?

E é isto que está errado! Você tem que ir dormir com o estômago embrulhado até tomar uma atitude de verdade!

Faça alguma coisa decente! Ligue para o seu deputado, mande email, vá na casa dele. Chame seus amigos, mobilize os colegas de trabalho, vá para a porta da Assembleia Legislativa, Câmara Municipal, da Prefeitura. Desligue a televisão, escreva para os jornais, publique um blog.

Mas, por favor, não compartilhe mais estas mensagens. Guarde a sua estupidez para você mesmo. Ou acabe com ela.

3 pensamentos em “Compartilhando estupidez”

  1. Rodolfo, os políticos acompanham os eleitores para saberem a opinião pública.
    Claro que aqui no Brasil, pelo fato da população reeleger crápulas, eles não respeitam tanto assim a opinião dos eleitores.
    Essas manifestações online, apesar de não terem validade legal -sendo simplesmente instrumento de opinião-, representam uma quantidade de eleitores que o político não pode ignorar.
    A lei da ficha limpa é de iniciativa popular. Os requisitos são que o projeto de lei seja subscrito por, no mínimo, um por cento do eleitorado nacional, distribuído pelo menos por cinco Estados, com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles. Provavelmente no berço desse projeto diziam que era algo impossível e era perda de tempo. Mas deu resultado.
    Vários municípios tiveram novas eleições por conta de irregularidades dos eleitos com a lei da ficha limpa. Ainda é uma atuação tímida, atingindo a parte mais fraca da relação jurídica, mas pode chegar nos deputados e senadores. Com muita força, até mesmo no presidente.
    O que quero dizer é que essas manifestações surtem algum efeito. Não é a maneira mais eficiente, mas já é alguma coisa. Jamais pode ser vista como a última medida. Ela é o tipo de protesto que você faz quando alia outros mecanismos. Como acompanhar o desempenho do seu deputado e senador, assim como lutar para que os corruptos não sejam eleitos.
    Mas o problema vai muito além do que a suposta inocuidade das petições online. O problema são esses intelectuais serem cegos para aspectos relevantes e continuarem elegendo corruptos. Intelectual adora miséria.
    Por exemplo, quem estuda minimamente criminologia vai saber q é escrotice diminuir a maioridade penal… É tapar o sol com a peneira, aumentaria a insatisfação da população carente. Mas essa é a especialidade dos nossos “jestores”.. Do torneiro mecânico que guiou o país…
    Agora se tem uma PEC para reduzir os poderes do MP… Um Joaquim Barbosa que é contra a descentralização do poder e a celeridade do Judiciário com a criação dos novos TRFs…
    E, vá lá, Joaquim Barbosa não é exemplo, viu? Ele é um projeto de ditador, basta ver como ele trata as opiniões dele e como ele trata quem pensa diferente. Mas uma tuia de assinantes dessas petições onlines não conseguem enxergar além do próprio umbigo. E aí é que mora o perigo.
    Até nosso amigo dono daquele importante blog é míope para o que não interessa a ele…

  2. Realmente, é tão útil quanto correntes de internet, ou compartilhar fotos de desaparecidos que provavelmente nem existem. Mas acho que seu post também deve ser meio inútil por duas razões. Uma, as pessoas que lêem o seu blog tem uma opinião parecida com a sua. Eu, por exemplo, nunca compartilhei essas babaquices. Depois, não acho que compartilhem isso por boas intenções ou ingenuidade, mas para compartilhar alguma coisa e atrair boa reputação, aliás, relações sociais sao feitas disso, especialmente no Facebook, onde todo mundo é feliz e vai a festas todo dia sem sair de casa, ou é o que querem que pareça…
    Mesmo achando que todas as tentativas podem ser meio inúteis, não custa tentar, aliás não sabemos aonde chegamos com tudo isso, né? Prefiro acreditar do que me sentir um inútil.
    O melhor mesmo é se informar por fontes confiáveis, ou seja, desligando a TV e procurando notícias mais confiáveis, como o Le Monde, o Ciência Hoje, além de bons livros, os mais confiáveis. A verdadeira ação política ainda é o voto, então é bom todo mundo estar bem informado na hora das eleições, em vez de votar nulo achando que deixar pros outros decidirem é legal. Não é porque a maioria é estupida – não é só arrogância, é estúpida mesmo – que tem que continuar sendo. É dever de todo mundo informar todo mundo, pois nós dependemos dos outros para colocarmos no poder as pessoas que chamamos de corruptas.
    Não pense que só os políticos são corruptos, acho que só é corrupto quem já teve chance, você já teve? Não confio no leitor, isso mesmo, você.
    Por que você não se questiona?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *